Sports USA

UFC retira cinturão de holandesa e confirma Cyborg vs Anderson valendo o título

UFC/Site oficial

O Ultimate Fighting Championship deixou a holandesa Germaine de Randamie de lado e vai promover nova disputa pelo cinturão peso pena, recém-criada divisão feminina na organização. Cris Cyborg terá, finalmente, a chance de lutar em sua real categoria e vai disputar o título contra Megan Anderson. O duelo foi confirmado para o UFC 214, marcado para 29 de julho, em Anaheim, na Califórnia.

Depois de conquistar o cinturão inaugural dos penas ao bater Holly Holm por decisão unânime, em março deste ano, em Nova York, Germaine de Randamie se recusou a enfrentar Cris Cyborg, que seria a primeira desafiante da holandesa. A Iron Lady não demonstrou interesse no duelo pelo fato de a brasileira ter se envolvido com doping quando era campeã do extinto Strikeforce, em 2011.

Com a negativa de Randamie, que ainda deixou evidente a vontade de retornar ao peso galo, o UFC decidiu retirar o cinturão da holandesa e marcar o duelo entre as duas últimas campeãs dos penas no Invicta FC, organização de MMA só para mulheres e que mantém parceria com o Ultimate Fighting Championship.

“Germaine de Randamie e seu empresário foram informados que ela não é mais a campeã do peso pena feminino por se recusar a lutar com a desafiante número um da categoria, Cristiane Justino (Cris Cyborg). O UFC reforça a sua expectativa de que quaisquer campeões devam aceitar lutas contra os principais desafiantes de suas respectivas categorias para que a integridade do esporte seja mantida”, explicou o UFC, por meio de comunicado oficial.

 

Nas redes sociais, Cyborg postou no Instagram a imagem do cartaz produzido pelo UFC para promover a luta contra Anderson e prometeu muita disposição para conquistar o cinturão. “Finalmente! Brasil, nós fizemos isso! Defenderei o meu ranking mundial#1 no UFC! Vou mostrar ao mundo o que é o espírito de luta brasileiro!”, escreveu a brasileira, como legenda.

Cyborg, de 31 anos, disputou duas luta pelo UFC, ambas em peso casado de 63,5kg, e nocauteou Leslie Smith e Lina Lansberg, em Curitiba e Brasília, respectivamente. A brasileira já estava confirmada para a edição de número 214 e, diante do impasse com Germaine de Randamie, decidiu escalar Megan Anderson para encarar a paranaense, valendo o título. A australiana radicada nos EUA se transformou em campeã do Invicta ao bater Charmaine Tweet por nocaute técnico, em janeiro passado.

Cyborg critica o UFC
Mesmo com a confirmação de que finalmente irá disputar o tão sonhado cinturão do UFC, a brasileira mostrou que a relação com a organização ainda não é amena. Em postagem no Twitter, a paranaense deu uma ‘cutucada’ na franquia, criticando o pouco tempo de preparação para disputar o cinturão do UFC.

 

“O fato de eu lutar com a Megan Anderson em 40 dias pelo cinturão do UFC prova que Shannon Knapp (presidente) e o Invicta FC sempre colocam as lutadoras em primeiro lugar”, escreveu a brasileira, elogiando a organização pela qual conquistou o cinturão peso pena, mas que preferiu deixá-lo de lado para assinar com o Ultimate, onde disputou dois combates em peso ‘casado’ de 63,5kg – nocauteou Leslie Smith e Lina Lansberg, respectivamente, em Curitiba e Brasília.

O UFC 214 será no Honda Center, em Anaheim, e terá mais uma disputa de cinturão, além de Cyborg e Anderson. Na luta principal, Daniel Cormier, campeão dos meio-pesados, terá revanche contra Jon Jones, que retorna de suspensão como desafiante. O evento contará com mais brasileiros: Renan Barão volta aos galos diante de Aljamain Sterling, enquanto Renato Moicano enfrenta Brian Ortega, nos penas.

Deixe sua resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com